domingo, 22 de abril de 2007

PORTA-NOVAS

(FÁBIO ALLEX)

De volta ao passado que nunca vivi.
Vou andando pelas ruas em que um dia morei.
Procurando um espaço, em passos longos não me acho.
Tudo ficou como eu deixei.

E outros olhos, cá nos meus, deixaram uma visão.
Mas não me iludo, o chão é duro demais.
O infinito por acaso, pormenorizado em mil pedaços.
Nada ficou como eu deixei.

Um leva e traz parou o tempo e roubou-me o verão.
No jardim murcharam flores, que em cores no meu colchão.
Que palavrada tão cortês! Pois, todo mundo tem sua vez.
Todavia, nada foi como imaginei.

O mal-ajambrado deslumbrado deslembrou de contar
Do recital requintado... Um bequadro na solidão.
Parabéns pelo seu dia! A felicidade é boa companhia.
Tudo saiu melhor do que pensei.

(28-06-2001)

Um comentário:

  1. Nice post, its a really cool blog that you have here, keep up the good work, will be back.

    Warm Regards

    Biby Cletus - Blog

    ResponderExcluir